Tuesday, March 6, 2018

PT - GUERRA NUCLEAR: 4.8 A superação do Artigo 5 e a confirmação da liderança dos EUA.




MANLIO DINUCCI

GUERRA NUCLEAR
O PRIMEIRO DIA
De Hiroshima até hoje:
Quem e como nos conduzem à catástrofe

4.8  A superação do Artigo 5 e a confirmação da liderança dos EUA.

Enquanto decorre a guerra contra a Jugoslávia, é convocado em Washington, de 23 a 25 de Abril de 1999, a cimeira que oficializa a transformação da NATO numa «nova Aliança maior, mais flexível, capaz de empreender novas missões, inclusivamente, operações de resposta a crises».

Da Aliança que, baseada no Artigo 5 do Tratado de 4 de Abril de 1949, obriga os países membros a assistir também com as suas forças armadas, o país membro que for atacado na área do Atlântico Norte, acaba de ser transformada numa aliança que, fundamentada no «novo conceito estratégico», força os países membros também, a «levar a cabo  operações de resposta a crises não previstas no Artigo 5, fora do território da Aliança».

Para evitar dúvidas, o presidente democrático Clinton, explica numa conferência de imprensa, que os aliados norte-atlânticos «reafirmam a sua prontidão em confrontar conflitos regionais para além do território da NATO». À pergunta de qual seria a área geográfica na qual a NATO estaria pronta a intervir, «o Presidente recusa-se a especificar a que distância a NATO tenciona projectar a própria força, dizendo que não é uma questão de geografia». Por outras palavras, a NATO pretende projectar a sua própria força militar para fora das suas fronteiras, não só na Europa, mas também em outras regiões do mundo.

O que não muda, na mutação da NATO, é a hierarquia no interior da Aliança. A Casa Branca diz abertamente, que quer manter na Europa uma grande força militar para apoiar a nossa relação transatlântica vital e conservar a liderança dos Estados Unidos na NATO».

É sempre o Presidente dos Estados Unidos a nomear o Comandante Supremo Aliado, na Europa, que é sempre um general ou almirante americano e não os aliados, que se limitam a ratificar a escolha. O mesmo acontece para os outros comandos-chave da Aliança.

O documento que implica os países membros a agir fora do território da Aliança, subscrito pelos líderes europeus em 24 de Abril de 1999, em Washington, reitera que a NATO «apoia plenamente o desenvolvimento da entidade europeia da defesa, no interior da Aliança». O conceito é claro: A Europa Ocidental pode ter uma «identidade de defesa», mas essa mesma «identidade de defesa», tem de permanecer no interior da Aliança, ou seja, sob o comando USA.

Assim, é confirmada e consolidada, a subordinação da União Europeia à NATO. O Tratado de Maastricht de 1992 estabelece, no Artigo 42, que «a União respeita as obrigações de alguns Estados membros, que consideram que a defesa comum é alcançada através da NATO, no âmbito do Tratado do Atlântico Norte». O mesmo estabelece, no Artº 8, que cada Estado membro «se obriga a não subscrever nenhum compromisso internacional em colisão com este Tratado». E numa confirmação adicional do que é a relação NATO-UE, o protocolo n. 10 sobre a cooperação instituída pelo Artº 42, sublinha que a NATO «permanece o fundamento da defesa» da União Europeia.

A seguir
4.9  O «Novo Modelo de Defesa» da Itália


Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos

No comments:

Post a Comment

FOX NEWS

MANLIO

TRIBUTE TO A PRESIDENT


NA PRMEIRA PESSOA

Um auto retrato surpreendentemente sincero do Presidente da Rússia, Vladimir Putin

CONTEÚDO

Prefácio

Personagens Principais em 'Na Primeira Pessoa'

Parte Um: O Filho

Parte Dois: O Estudante

Parte Três: O Estudante Universitário

Parte Quatro: O Jovem especialista

Parte Cinco: O Espia

Parte Seis: O Democráta

Parte Sete: O Burocrata

Parte Oito: O Homem de Família

Parte Nove: O Político

Apêndice: A Rússia na Viragem do Milénio





Pigeon's comment: I'm very lucky to have the chance to meet my leader
 ...


Daniele Ganser

Açores


Subtitled in EN/PT

Click upon the small wheel at the right side of the video and choose your language.


xmas





“Glory to God in the highest,

and on Earth

Peace, Good Will toward men.”

This Christmas, Give Peace