Thursday, April 12, 2018

A ITÁLIA REPUDIA A GUERRA



A ITÁLIA REPUDIA A GUERRA

O anunciado ataque de mísseis USA à Síria corre o risco de fazer explodir no Mediterrâneo um conflito de resultados imprevisíveis.
A República Árabe da Síria, Estado soberano, membro das Nações Unidas, está sujeito, desde 2011, a uma guerra de agressão. Ela é comandada pelos Estados Unidos da América e por outras potências da NATO, por Israel e  pelas monarquias do Golfo.
Durante anos, através de uma rede internacional organizada pela CIA, organizações terroristas foram financiadas e armadas, incluindo o ISIS, para derrubar o Estado sírio,  a partir do interior, como já tinham feito ao Estado líbio. No entanto, o plano fracassou depois da intervenção russa de apoio à República Árabe Síria.
Como pretexto do anunciado ataque de mísseis, sem ter nenhuma prova, Washington acusa o governo sírio de ter usado armas químicas, ignorando o facto de que a Síria completou, em 2014, o desarmamento químico sob controlo internacional.  No entanto, existem provas de que o Pentágono forneceu, através de uma empresa militarizada, armas químicas e treino a grupos terroristas na Síria.
Sempre que os EUA querem agredir um país, desenvolvem uma acusação falsa para atacá-lo: por exemplo, em 1964, encenaram o «incidente do Golfo de Tonkin» (demonstrado como falso) para bombardear o Vietnam do Norte; em 2003, acusaram o Iraque de possuir «armas de destruição em massa» (mais tarde expostas como não existentes) para atacar e invadir esse país.
O anunciado ataque de mísseis USA à Síria é, na realidade, uma espécie de declaração de guerra à Rússia, feita pelo Presidente Trump via Twitter: «A Rússia que se prepare, os nossos mísseis estão a chegar, belos, novos e ‘inteligentes!’». A resposta de Moscovo foi comedida, mas, ao mesmo tempo, inflexível - advertiu que as forças russas na Síria, abateriam os mísseis. Deste modo, cria-se o mais grave estado de tensão desde o final da Guerra Fria até aos dias de hoje.
Nesta fase nova e ainda mais perigosa, da escalada USA/NATO contra a Rússia, a Itália está na primeira fila. Os navios de guerra que se preparam para atacar a Síria, estão subordinados ao Comando das Forças Navais dos EUA, na Europa, cujo quartel general é em Napoles-Capodichino. Este Comando está sob as ordens do Almirante que comanda, ao mesmo tempo, a Força Conjunta NATO, com quartel general em Lago Patria (Nápoles). A operação bélica é apoiada pela base aeronaval USA de Sigonella e pela estação americana de Niscemi, do sistema MUOS de transmissões navais.
A Itália deve  afastar-se, completamente, desta estratégia de guerra, que transgride a nossa Constituição, em particular, o princípio estabelecido no Artigo 11: «A Itália repudia a guerra como instrumento de ataque à liberdade dos outros povos e como meio de resolução das controvérsias internacionais».
A presença, no nosso território nacional, de comandos e bases militares americanas e a adesão à NATO, sob comando USA, impossibilitam a República Italiana de ser capaz de efectuar escolhas autónomas sobre política externa e militar, decretadas democraticamente com base nos princípio constitucionais.

COMISSÃO NÃO À GUERRA NÃO À NATO



Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos

No comments:

Post a Comment

índice


“Copyright Zambon Editore”

PORTUGUÊS

GUERRA NUCLEAR: O DIA ANTERIOR

De Hiroshima até hoje: Quem e como nos conduzem à catástrofe

ÍNDICE

me>

FOX NEWS

TRIBUTE TO A PRESIDENT


NA PRMEIRA PESSOA

Um auto retrato surpreendentemente sincero do Presidente da Rússia, Vladimir Putin

CONTEÚDO

Prefácio

Personagens Principais em 'Na Primeira Pessoa'

Parte Um: O Filho

Parte Dois: O Estudante

Parte Três: O Estudante Universitário

Parte Quatro: O Jovem especialista

Parte Cinco: O Espia

Parte Seis: O Democráta

Parte Sete: O Burocrata

Parte Oito: O Homem de Família

Parte Nove: O Político

Apêndice: A Rússia na Viragem do Milénio





Pigeon's comment: I'm very lucky to have the chance to meet my leader
 ...


Daniele Ganser

Açores


Subtitled in EN/PT

Click upon the small wheel at the right side of the video and choose your language.


xmas





“Glory to God in the highest,

and on Earth

Peace, Good Will toward men.”

This Christmas, Give Peace